Relação entre e medidas ambulatoriais da pressão arterial (MAPA) e as medidas clínicas na mortalidade

Relação entre e medidas ambulatoriais da pressão arterial (MAPA) e as medidas clínicas na mortalidade

A evidência da influência da pressão arterial ambulatorial no prognóstico deriva principalmente de estudos populacionais e de algumas investigações clínicas relativamente pequenas. Este estudo examinou as associações de pressão arterial medidas na clínica (pressão arterial clínica) e pressão arterial ambulatorial 24 horas com mortalidade por todas as causas e cardiovascular em uma grande coorte de pacientes na atenção primária.

MÉTODOS

Analisamos dados de uma coorte nacional multicêntrica e baseada em registro que incluiu 63.910 adultos recrutados de 2004 a 2014 na Espanha. Os dados clínicos e de pressão arterial ambulatorial de 24 horas foram examinados nas seguintes categorias: hipertensão sustentada (clínica elevada e pressão arterial ambulatorial elevada de 24 horas), hipertensão “jaleco branco” (clínica elevada e pressão arterial ambulatorial normal de 24 horas) , hipertensão mascarada (clínica normal e pressão arterial ambulatorial elevada 24 horas) e clínica normal e pressão arterial ambulatorial normal 24 horas. As análises foram realizadas com modelos de regressão de Cox, ajustados para pressão arterial clínica e ambulatorial 24 horas e para fatores de confusão.

RESULTADOS

Durante um acompanhamento médio de 4,7 anos, 3808 pacientes morreram por qualquer causa e 1295 desses pacientes morreram por causas cardiovasculares. Em um modelo que incluiu medições de 24 horas e clínicas, a pressão sistólica de 24 horas foi mais fortemente associada à mortalidade por todas as causas (taxa de risco, aumento de 1,58 )do que a pressão sistólica clínica (taxa de risco de 1,02). Essas relações foram consistentes entre os subgrupos de idade, sexo e status em relação a obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e tratamento anti-hipertensivo. A hipertensão mascarada foi mais fortemente associada à mortalidade por todas as causas (taxa de risco: 2,83) do que a hipertensão sustentada (taxa de risco: 1,80) ou hipertensão do avental branco (taxa de risco , 1,79; IC 95%, 1,38 a 2,32). Os resultados da mortalidade cardiovascular foram semelhantes aos da mortalidade por todas as causas.

CONCLUSÕES

As medidas ambulatoriais da pressão arterial foram um forte indicador de mortalidade por todas as causas e cardiovascular do que as medidas clínicas da pressão arterial. A hipertensão do avental branco não era benigna e a hipertensão mascarada foi associada a um risco maior de morte do que a hipertensão sustentada. (Financiado pela Sociedade Espanhola de Hipertensão e outros.)

Os dados ambulatoriais da pressão arterial fornecem uma avaliação mais abrangente da pressão arterial ao longo de um dia e foram  consideradas capazes de prever melhor os resultados de saúde do que a pressão arterial medida na clínica (pressão arterial clínica) ou em casa.1-3 Evidências para a influência da pressão arterial ambulatorial no prognóstico deriva principalmente de estudos populacionais 4-7 e de algumas investigações clínicas relativamente pequenas. No entanto, nesses estudos, o número de desfechos clínicos foi limitado, o que reduziu a capacidade de avaliar os resultados preditivos do  valor dos dados clínicos da pressão arterial em comparação com os dados ambulatoriais. Além disso, se a pressão arterial média ambulatorial durante a noite, o dia ou as 24 horas completas é o mais forte predito de mortalidade permanece incerta. Além disso, as implicações dos fenótipos da hipertensão, como “ hipertensão do avental branco e hipertensão mascarada em relação à mortalidade permanecem mal definidas, principalmente devido ao pequeno número de eventos relatados em estudos anteriores.

Relatamos o valor prognóstico das pressões sanguíneas clínicas e ambulatoriais, bem como dos fenótipos de hipertensão, na mortalidade total e cardiovascular. Utilizamos dados do Registro Espanhol de Pressão Sanguínea Ambulatorial, que inclui uma grande coorte de pacientes na prática de cuidados primários.

Referência

Relationship between Clinic and Ambulatory Blood-Pressure Measurements and Mortality

José R. Banegas, M.D.Luis M. Ruilope, M.D., Alejandro de la Sierra, M.D., Bryan Williams, M.D. et ali. https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1712231

Fonte: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1712231

Exames Relacionados

Veja os exames relacionados a esta matéria

MAPA

MAPA

Exame destinado a registrar diversas medidas predeterminadas da pressão arterial durante 24 horas.

Veja mais

POSTAGENS RELACIONADAS

Veja mais novidades sobre este assunto

A medida correta da pressão arterial é fundamental para o diagnóstico Hipertensão Arterial

A medida correta da pressão arterial é fundamental para o diagnóstico Hipertensão Arterial

Os números são alarmantes, um em cada três adultos americanos estão com a pressão arterial elevada. É a hipertensão arterial e, muitos nem sabem ...

Leia mais
Comer vegetais pode melhorar a eficiência do coração e reduzir o risco de diabetes e obesidade

Comer vegetais pode melhorar a eficiência do coração e reduzir o risco de diabetes e obesidade

Em três estudos independentes, os cientistas das universidades de Southampton e Cambridge identificaram um produto químico chamado "nitrato", encontra...

Leia mais
Muitos motivos para parar de fumar

Muitos motivos para parar de fumar

Um novo estudo descobriu que 28,6% de todas as mortes por câncer nos Estados Unidos são atribuíveis ao tabagismo.Os pesquisadores calcularam o númer...

Leia mais